Paulo Dias, Diretor de Executive Search da STATO, dá dicas para você responder à clássica pergunta em mais uma contribuição para EXAME.com: