O desemprego é um momento desafiador na vida de qualquer profissional, principalmente no cenário de instabilidade em que se encontra o nosso país. Algumas atitudes fazem a diferença no enfrentamento da situação e podem ajudar você a deixar de lado o papel de vítima das circunstâncias e assumir uma postura protagonista.

As dicas que separamos abaixo são o ponto de partida rumo à conquista de um novo emprego. Mas, é importante ter em mente que o caminho da recolocação profissional pode ser nebuloso e torna-se mais nítido com o auxílio adequado. Recorrer a uma consultoria especializada, capaz de oferecer suporte, rede de contatos e planejamento de carreira, é essencial neste momento de incertezas e dificuldades.

Confira as dicas a seguir:

  1. Busque emprego: Tenha em mente que a busca por emprego é um “emprego temporário” até que você consiga a recolocação definitiva. Portanto, a organização neste período é essencial: reserve uma carga-horária diária para pesquisar vagas, fazer cadastros e contatos.
  2. Tenha um bom currículo: Não deixe de ter em mãos um bom currículo, pois, além de ser seu cartão de visita, será também a chave para uma entrevista de emprego. O currículo deve demonstrar suas qualificações, experiências e realizações de maneira clara e eficiente.
  3. Prepare-se para a entrevista: Tenha repertório. Para isso, pesquise sobre a empresa para a qual está se candidatando, faça uma retrospectiva da sua carreira, relembre suas principais realizações e resultados e reflita sobre seus pontos fortes e os que precisa melhorar. Prepare-se, mas tenha cuidado com respostas prontas e ensaiadas, pois sua fala deve parecer fluída e segura e não artificial e mecânica. Quando o entrevistador abrir espaço para perguntas, solucione suas dúvidas sobre a vaga, cultura da empresa, equipe, desafios e expectativas para a posição.
  4. Cultive relacionamentos: Muitas pessoas, quando vivenciam a situação de desemprego, tendem a isolar-se socialmente. Procure cultivar seus relacionamentos, conversar com amigos ou procurar grupos de apoio para interagir. Aproveite e não se esqueça de avisar a sua rede de contatos que está em busca de uma nova oportunidade de trabalho.
  5. Aprenda coisas novas: Para sentir-se renovado e motivado, usufrua o tempo livre para investir no seu autodesenvolvimento e fazer aquele curso que está programando há algum tempo. Se não tiver dinheiro para investir, lembre-se de que há muitos cursos online com preços acessíveis ou até gratuitos. Além disso, o momento é próprio para uma reflexão: quais conhecimentos, habilidades e competências preciso aprender ou desenvolver na minha área de atuação? Tenho um plano para isso?
  6. Eleve sua autoconfiança: Lembre-se de suas conquistas e realizações já alcançadas. Se conseguiu realizá-las uma vez, é possível realizar novamente! Faça uma reflexão sobre quais foram os pensamentos e atitudes que o ajudaram nas vitórias do passado, pois eles ainda estão em você, só é preciso resgatá-los.
  7.  Preste atenção nas suas crenças limitantes: As crenças podem atrapalhar e muito o processo de recolocação. Por exemplo, em vez de manter um diálogo interno limitante de que a idade pode ser um impeditivo na busca pelo emprego novo, reflita: ninguém com a sua idade consegue trabalhar novamente? O que você ganha pensando assim? E o que você perde?”
  8. Demonstre motivação: As competências entre candidatos finalistas que estão concorrendo para a mesma posição normalmente são muito próximas, e, neste caso,  o que pode definir o candidato ideal é o “brilho nos olhos”, aquele que  consegue transmitir que é a melhor escolha, que irá fazer a diferença e  que consegue gerar um impacto positivo.
  9. Cuide de sua saúde: Por fim, não deixe a saúde de lado. Alimente-se bem e pratique alguma atividade física com frequência. É comprovado que exercícios físicos ajudam a oxigenar o cérebro e a reduzir a ansiedade; comece por uma caminhada num parque ou pelas ruas de seu próprio bairro e depois incorpore a atividade em sua rotina.

Eu poderia finalizar esse texto desejando boa sorte para quem está buscando recolocação profissional, porém é a sua atitude que fará a diferença, tanto nas ações comportamentais quanto nas decisões estratégicas na busca por apoio durante este caminho desafiador. Portanto, para virar esse jogo, eu desejo boa atitude!

Você está passando ou já passou por um momento de recolocação profissional? Gostaria de contribuir com mais alguma dica? Deixe seu comentário!